Informações para o transporte de cães de assistência

Nos voos da Lufthansa há a possibilidade de se fazer acompanhar gratuitamente de cães de companhia na cabina.

Neste caso, é feita a distinção entre:

  • Cães de assistência reconhecidos (SVAN) como, por exemplo, cães-guias para cegos
  • Cães de assistência psicoterapêutica (ESAN)

Para o transporte de cães de assistência na cabine aplicam-se as

Requisitos gerais para o transporte de cães de assistência na cabina

Para que o voo se realize de forma segura e sem perturbações, o cão deve ser treinado de forma que lhe obedeça e se porte de forma adequada num espaço público (por exemplo, não ladrar, não rosnar, não saltar para cima de outras pessoas ou animais).

O cão não pode, em caso algum, na cabina ou na porta de embarque, fazer necessidades, ou seja, deverá fazê-lo apenas de forma que daí não surja nenhum problema para a saúde ou a higiene.
Se o cão não se comportar adequadamente, a Lufthansa pode mandá-lo para o porão, com custos para o dono, ou recusar o transporte do animal. O passageiro será responsável por todos os danos e custos suplementares que advenham do transporte do cão.

A bordo:

  • O cão deve viajar no espaço em frente do seu lugar e estar preso com uma trela ao seu cinto de segurança.
  • O animal não pode, em caso algum, sentar-se num lugar de passageiro.
  • É recomendado que o cão esteja preso, não com uma coleira, mas com um arreio.
  • Por consideração aos outros passageiros, pedimos que o cão use um açaime.

Lista de verificação para o transporte de cães de companhia na cabina

Para facilitar os preparativos, preparámos-lhe uma lista de verificação com todos os pontos importantes.