top

Causas possíveis para a dor de ouvidos a bordo

A pressão atmosférica no interior de um avião comercial pode baixar a níveis correspondentes a 2500 metros de altitude acima do nível do mar. Esta oscilação pode por vezes provocar dores de ouvidos aos passageiros.

Esta ocorrência verifica-se sobretudo quando existem grandes diferenças entre a pressão sentida pelo ouvido médio e a existente no ambiente exterior. Esta sensação agrava-se particularmente quando o passageiro tem uma constipação que lhe provoque o nariz entupido e que obstrua o canal existente entre o fundo da garganta e o ouvido médio (a chamada trompa de Eustáquio).

A descolagem não causa problemas
A descolagem de um avião e o atingir a altitude de cruzeiro é um problema menor, uma vez que a cabine está sub-pressurizada. Para um passageiro constipado, a pressão adicional que se impõe ao ouvido médio pode ser absorvida de um modo relativamente fácil pela trompa de Eustáquio.

A aterragem pode ser dolorosa se estiver constipado
É justamente durante a aterragem que surgem problemas mais frequentemente, já que durante o processo de descida, a pressão atmosférica da cabine aumenta e o reajustamento natural às alterações de pressão não se verifica se a as membranas mucosas estiverem inchadas devido à constipação. Isto resulta numa pressão adicional exercida sobre o ouvido médio, sobrecarregando o martelo, o que poderá resultar nalgum desconforto.

 
top

O que poderá fazer para evitar a dor de ouvidos

A mais importante técnica para possibilitar um reajustamento às diferenças de pressão é o chamado método de Valsalva. Inspire, aperte o nariz, e com a boca fechada force a saída do ar para o fundo da garganta. Isto vai forçar a abertura das trompas de Eustáquio e permitir um reequilíbrio da pressão.

Com carácter preventivo, poderá aplicar um spray nasal que combata o entupimento do nariz cerca de meia hora antes de o avião iniciar a descida da altitude de cruzeiro. Isto irá libertar a passagem entre os seios perinasais e o ouvido médio, permitindo o reequilíbrio entre a pressão sentida por este e a pressão exterior.

Adicionalmente, poderá catalisar o processo de reajustamento à pressão ao efectuar movimentos de mastigação. Melhor ainda, será ter consigo algumas tiras de pastilha elástica. Bocejar deliberadamente irá também auxiliar o reequilíbrio da pressão.

Caso sofra de inflamações graves dos seios perinasais (sinusite), deverá certamente consultar o seu médico antes do início da viagem.